quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Atado

Quanto mais se conhece dos outros mais observamos nossos detalhes
Vamos buscando confirmar certas certezas de papel
Que, quando confirmadas, nos fazem sentir o sabor do arrependimento.
A inocência em certos casos dança com a ignorância um balé mágico,
Mais belo que o melhor espetáculo que a certeza e ceticismo podem armar.


Somos criados, sendo presenteados quando damos ouvidos
Quando pseudoadultos falas fáceis são ouvidas, porém digerí-las é trabalhoso.
Quando adultos, soltamos estas frases. Nós perdemos.



O recomeço ou o reconhecimento do fim gera uma preguiça mental imensa.
É um dique para o rio da ambição e da coragem, uma bela cama para a preguiça apagar.

Meus desejos são Montequios e minhas possibilidades de ação Capuletos.

Somo parentes montequios, aos montes, que se vangloriam pela sua força e inteligência.
Existe o patriarca que me move e me golpeia com sua fúria,
Tios, tias, primos todos eles, que se queixam de seus inimigos.


Estes, por sua vez, agem sobre meu mundo se esgueiram, são sutis e são cruéis.
Eles dançam encantam, desdobram meu mundo que conflitua com minha sina.


Ah, um dia gozarei de felicidade, esta por vir em duas lindas manjedouras.


Um Romeu e uma Julieta que se amarão e gostaram da atitude alheia,


Desejarei algo que farei, farei algo que desejo e, mesmo que a história se repita, que os meus Desejos matem minhas Ações, sentirei paz.

3 comentários:

  1. Eu nunca deixo minhas marcas por aqui, mas acredite... to sempreeee aqui, com esse link viciado no meu PC =P


    Reconheço-me em ataduras. E como!


    bjobjo

    ResponderExcluir
  2. Uhulll dois comentários. Novo record.

    ResponderExcluir

Brigado por comentar.